Posts

Domingo, 14 de Março de 2010

 

Há forças que não se traduzem por mais do que vagos e exímios alentos que nos são transmitidos, mas que são suficientes para fazer corações tremerem de emoção. O meu suspendeu as batidas quando tu, Bárbara, me fizeste aflorar o mais profundo dos alentos que podem ser despertos. Por isso mesmo me rendo à minha própria Natureza e regresso à tona da água, pois mantive-me inerte por demasiado tempo...

 

Tomei como inicio da minha vida aquele instante em que, com o sorvedouro gozo de menina rica, ignorei que o céu se abatia sobre mim face ao emergir da ausência das tuas palavras. É-me completamente impossível encontrar o melhor termo e expressar-me do melhor modo, de tal forma a que seja literalmente possível justificar a omissão do meu Amor por ti por mais que inúmeros momentos. Julgo que saibas que qualquer que seja a sibilação pela que optar, nunca nenhuma que profira será suficiente para te justificar a razão da minha direcção. Reneguei-te o inteiro e entreguei-te os restos de mim, encaminhando-me por entre ruas ensolaradas sem nunca sair da minha esfera privada e entender que posso, realmente, encontrar o Amor noutras moradias para além da qual a minha alma frequenta. E este amor sem início, outrora baço e erodido do impacto do tempo e da ausência física, está agora firme, encaixado no meu peito com um só clique que me permitiu soltar uma respiração ofegante, após emergir da minha língua morta.

A omissão que tomei como princípio está agora submissa; correrei o risco de fazer das minhas palavras promessas duvidosas ao me entregar e te dizer que, mais do que tentar, irei realmente rasgar o nada que nos separa.

 

Mas tu sabes... sabe bem ter-te por perto; sabe bem sentir a tua essência aquando as nossas conexões - outrora limitadas - se saciam infindavelmente.

 

- T'adore

publicado por sawyer às 12:51

É um tremendo crime "blogar" tais palavras, a dor que segrega a minha pele, ao som da leitura que faço em voz alta, é deveras prazerosa.Tal nunca foi escrito, tal nunca foi documentado, mas a verdade é que o teu dom, jamais poderá ser comparado, e digo-o como pessoa honesta e humilde que sou. Agradeço à moça e menina que fez despertar nesta mulher a fluencia das palavras.

Obrigado barbara!

Por mais que escreva nunca conseguirei expelir o que realmente penso dos teus textos, sabe tudo a pequenos pedaços de nada e tão vazios, mas a verdade é que nada chega para descrever este tudo que tu escreves.



Amo-te * (Obrigado Bárbara)
João Almeida (Fã nº1) a 14 de Março de 2010 às 15:18

Bu mia... tou toda babada!!! eheh um texto pa mim! gosto tanto. Obrigada profundo e sentido. apesar de tar longe tou semp a flar de voces e os meus amgos d ecoimbra ja vos conhecem de traz para a frente. eu sei que sabem e sentem a importancia k tem na mia vida e quero isso mesmo. nunca ter medo das palvras e dizer o quanto sou fiel aos sentimntos que parilhamos. Obrigada bruninha. OBRIGADA no verdadeiro sentido da palvra. jonny nao tens d eagrdecer. fiz o k tinha d eser feito e injectar forxa e motivaxao na noxa bomboca. NOSSA JOAO. xD tens de a saber partilhar. bjinho jonny
bjoca rechonchuda e barulhenta mia BU
P.S.: Vou emoldurar este texto e po lo no meu quarto!!! (tou babada e cheia de orgulho de poder dizer que es mia amga)
a 17 de Março de 2010 às 20:59